Carregando
  • Blog
  • Crossfit, o exercício da mente

Crossfit, o exercício da mente

19 ago, 2016

409

2060

Praticado por muita gente famosa, o Crossfit está em evidência em praticamente todas as redes sociais e vem chamando cada vez mais atenção, nessa ascensão que parece não ter fim. Que bom! Ao contrário do que muitos pensam, a modinha às vezes tem o lado positivo de fazer com que um público alheio conheça algo que, realmente, faça a diferença.

Quase todo mundo deve saber o que é essa atividade física que, inspirada em treinamentos militares, promete mudanças consideráveis no corpo dos praticantes. Afinal, nessa busca incessante pelo corpo perfeito, é só algo estourar na internet com a informação de que proporciona resultado efetivo que, imediatamente, as filas se formam rumo à mais nova dica do momento.

Vão mesmo! Podem ir! Vamos todos, inclusive! Mas, se me permitem mais uma dica, ao chegarem ao “box”, deixem-se contagiar pelo clima e por toda essa filosofia de superação e companheirismo incomparável. Não pensem apenas no resultado imediato que verão quando ficarem frente à frente com o espelho. Pesquisem, entendam e apaixonem-se.

Obviamente, são inegáveis as mudanças que conseguimos na nossa forma física, com a rotina de treinos do Crossfit cumulada com uma alimentação saudável e balanceada. Não tem erro, é fórmula exata. Porém, se vocês se permitirem conhecer melhor esse mundo maravilhoso e cheio de desafios, entenderão que o melhor que o Cross traz é a mudança na nossa atitude e na nossa mente. Os ensinamentos sobre superação, motivação, apoio de grupo e trabalho em equipe, que justificam o motivo pelo qual nos denominamos de: comunidade.

Convidada por uma amiga para conhecer uma aula experimental, depois de anos sem praticar nenhuma atividade física, eu fui. Venci todas as barreiras da preguiça, do sedentarismo, da distância para o local do treino e da resistência a um lugar novo, cheio de gente que eu nunca tinha visto na vida. Mal sabia eu que aquele dia mudaria bastante a minha vida (foi lá onde conheci o meu marido <3 ) e a forma de encará-la.

Não existem espelhos no local de treino e é muito difícil o praticante conseguir se distrair porque está observando o colega ao lado. A batalha ali é entre você consigo mesmo, com foco no aprendizado e na superação diária. O corpo vai até onde imaginamos, a vida inteira, que era o nosso limite e é aí que a mágica acontece: é possível ir mais além, porque quem dita as regras está bem ali, escondidinha, dentro de nós. Prazer, sua própria mente.

LimitesLição melhor não encontrei, para a vida, do que essa aprendida dentro do “box”. O “coach” explica cuidadosamente a técnica a ser aplicada em cada movimento, o coração bate mais forte, o suor pinga no olho, encharca a roupa e para no chão. As pernas pesam, os braços não respondem e nós pensamos, o tempo inteiro, que não dá mais e que vamos desistir, afinal temos nossas limitações.

De repente, o grito do “coach” ecoa no “box” e os companheiros de treino engrossam o coro com palavras de motivação que não nos deixam jogar a toalha. Nós vamos adiante, encaramos mais uma repetição, mais um movimento e reforçamos, para nós mesmos, naquela conversa interna – quase sem ar – que dá sim! Tem que dar!

Um movimento por vez. De quinze, ainda faltam três e isso parece uma eternidade.

A barra cai no chão, os calos nas mãos ardem, a respiração falta e, enquanto respiramos fundo, o coro não cessa. Os outros já completaram seus respectivos “wods” (workout of the day), mas isso não importa. Nossa vitória não é em cima dos outros, é tudo sobre nós mesmos e apenas isso. Nesse ponto, viajando na nossa própria exaustão, ouvimos os gritos ficarem mais fortes e sentimos todos os olhares direcionados para nós. Naquele instante, a torcida é nossa. Ninguém vai embora, porque a conquista de um é, certamente, a conquista de todos os demais.

boxinside.meNum impulso de coragem, de carona nos decibéis dos gritos de encorajamento, pegamos a barra de volta e repetimos pra nós mesmos que vamos conseguir. Ah, meu amigo, quando o nosso cérebro “escuta” isso, não tem mais obstáculo que fique na nossa frente. Não há diferença de sexo ou de idade, nem de altura ou de peso, nessa conta só entra a sua vontade.

No limite da força, um estoque de estamina é encontrado e conseguimos ir além. Tá feito. Missão dada é missão cumprida. Agora, somos só nós deitados no chão, exalando satisfação e os tapinhas nas costas, acompanhados dos abraços de parabéns, reflexos dessa felicidade compartilhada.

Já fui coro e já fui quem se superou, de modo que, tenho certeza que essas lições nós deveríamos levar pra qualquer outro aspecto de nossas existências. Como no Crossfit, não há na vida o que nos segure, o que nos impeça ou o que nos trave o caminho em busca do que queremos. Quando percebemos que estamos no controle e dizemos pra nossa mente: “eu quero, eu posso e eu consigo!”, inevitavelmente, ela vai nos obedecer. Porque, “brother”, quem manda nela é VOCÊ!

 

**Créditos das imagens: 
1. www.jtsstrength.com/articles/2014/10/17/strongman-training-crossfit-athlete
2. www.facebook.com/boxinsideme/photos/a.1744562619097550.1073741828.1731443910409421/1954673648086445
3. www.facebook.com/boxinsideme/photos/a.1744562619097550.1073741828.1731443910409421/1939100206310456

 

deixe seucomentário